Gestão da saúde Data-driven: duas perspectivas para ajudar o seu negócio a se orientar por dados

Por Mônica Amorim, Redatora na Bionexo

person writing on white notebook

Muito se fala sobre dados e saúde e isso fica evidente em termos que vêm ganhando cada vez mais espaço de uns tempos pra cá, como Health Analytics e Data Driven Care, por exemplo. De fato, o mundo caminha na direção dos dados; mas a grande pergunta que você deve estar se fazendo é, como inseri-los no seu dia-a-dia e gerar insights que impactem os seus resultados? 

Vamos começar do básico: visão geral e análise de informações gerenciais internas, ou seja, do cotidiano do seu negócio. 

Dados internos: a importância do gerenciamento operacional de dentro para fora

Em um setor tão complexo quanto a saúde, dados são indispensáveis para tomadas de decisão ágeis e certeiras. É importante ter uma visão consistente da sua performance de vendas, com relatórios que te orientem a alavancar o negócio e conquistar mercados compatíveis com ele. 

Nesse sentido, a tecnologia se torna a sua primeira aliada. Ao digitalizar o processo de vendas, indicadores importantes ficam registrados e podem ser analisados, permitindo um trabalho estratégico que não seria possível com vendas offline. Assim, você consegue direcionar o esforço de sua equipe a partir de números que retratam integralmente a performance de vendas alcançada, além de oportunidades e tendências de ganho: 

  • Estou respondendo todas as cotações que chegam? 
  • Quais dessas cotações estão sendo ganhas e perdidas? 
  • As cotações perdidas são de uma região específica? 
  • Quais cotações não chegam pra mim e por que? 
  • Tenho agilidade para atender cotações de emergência? 

Todas essas respostas devem ser acessadas com facilidade, por isso, digitalizar sua gestão de vendas é o primeiro passo para se tornar um fornecedor data driven na saúde.  

Dados externos (business intelligence): o próximo passo rumo à cultura data driven 

Com o gerenciamento interno afinado e sua estratégia integralmente digital, é hora de expandir sua visão e olhar para o mercado de forma mais ampla. 

A pandemia alterou consideravelmente e de forma permanente as relações no mercado da saúde e muitos outros, trazendo como premissa de sucesso ter flexibilidade e conectividade. Estar pronto para isso prevê que, além de ter domínio sobre os seus dados internos, você acesse informações externas, entenda as dinâmicas específicas do mercado atendido e elabore estratégias de vendas que te coloquem à frente dos seus concorrentes. 

Comparar sua atuação com a de concorrentes e ter planos de ação embasados permite que você identifique as necessidades de clientes e entenda toda cadeia por trás do funcionamento de um hospital, tendo insumos para atendê-los de maneira alinhada, mitigando erros e otimizando recursos para ambos os lados.

Para isso o ideal é contar com uma ferramenta de inteligência de mercado (BI ou Business Intelligence), que cruzará as informações da sua empresa com o mercado, dando mais eficiência e visão para sua equipe projetar o futuro e seu negócio ser reconhecido como um fornecedor estratégico para grandes players da saúde. 

Com dados de Business Intelligence, você pode obter respostas para questões chave no desenvolvimento do seu negócio: 

  • Qual o preço praticado no mercado para um determinado produto? 
  • Existem outros mercados sendo criados nos quais eu posso atuar?
  • Quais itens têm maior potencial de vendas e em quais localidades?
  • Estou conseguindo atender a demanda do mercado nesse momento?

O mundo muda cada vez mais rápido: ao construir estratégias de negócio baseadas em dados, você se consolida como um parceiro diferenciado, que sabe oferecer a solução certa para o cliente certo no momento exato em que ele precisa.